COP 18 adia novamente decises importantes sobre mudanas climticas


20/12/12 - A 18 Conferncia das Partes (COP 18) da Organizao das Naes Unidas sobre Mudana do Clima, em Doha, no Catar, terminou no dia 08/12 sem conseguir resultados satisfatrios. Novamente, como tem ocorrido em eventos semelhantes, as decises importantes foram adiadas, desta vez para 2015.

A conferncia aprovou a extenso do Protocolo de Kyoto at 2020, e estipulou corte de 18% dos gases de efeito estufa sobre os nveis de 1990, muito pouco comparado s metas de 25% e 40% que os cientistas afirmam ser importante para conter o aquecimento global.

O Protocolo de Kyoto o nico plano que gera obrigaes legais com o objetivo de enfrentar o aquecimento global, embora valha apenas para naes desenvolvidas cuja fatia nas emisses mundiais de gases do efeito estufa seja menor do que 15%.

No final da cpula, muitas questes importantes ficaram longe de serem resolvidas, como os detalhes da segunda fase do Protocolo de Kyoto e a assistncia financeira aos pases em desenvolvimento para lidar com as mudanas climticas, centro de um impasse entre os pases dos hemisfrios Norte e Sul.

O prximo grande encontro ser em Paris, em 2015, para concluir um acordo universal sobre a reduo de gases do efeito estufa, envolvendo todos os pases, incluindo os dois maiores poluidores, a China e os Estados Unidos, e que deve entrar em vigor em 2020.

A deciso adiada do que ser acordado em 2015 para comear a ser feito a partir de 2020. O novo acordo ps-Kyoto que dever ser colocado em prtica em 2020 envolver todos os pases. Nessa prorrogao do protocolo aprovada em Doha, apenas o bloco europeu e a Austrlia ficam tendo metas de reduo. Japo, Nova Zelndia, Rssia e Canad esto de fora dessa nova fase e os Estados Unidos nem quiseram tocar no assunto. No aceitam o acordo e pronto.

Desde 1995, a comunidade internacional se rene anualmente sob a superviso da ONU para tentar distribuir de forma justa as redues de gases do efeito estufa entre as diferentes naes. At agora os resultados prticos pouco aparecem e as mudanas climticas se intensificam. Enquanto os governos no assumem a responsabilidade de frear as emisses de gases efeito estufa, mudar aes individuais no cotidiano emergencial. Reduzir o consumo e comprar produtos regionais, reaproveitar o que for possvel, preferir nibus ou bicicleta e evitar o uso do carro eviagens de avio, no desperdiar gua e energia, plantar alimentos e rvores, proteger e recuperar nascentes, planejar uma vida mais simples seguem sendo as nicas formas de criar um outro futuro.

Fontes: IHT, Vitae Civilis, Folha de S.Paulo.
Foto: Sandra Alves.
4421 sandra alves




Voltar para o site

..